sábado, 30 de janeiro de 2010

Cinco dicas para combater o vício de comer mais e mais


A comida vem sendo usada por muitos anos como uma distração para suplantar sentimentos desconfortáveis. Ao invés de ser usada para nutrir o corpo com vitaminas e minerais necessários à sobrevivência, tornou-se um vício dificílimo de combater. Por isso a chamo de a "droga" mais popular do planeta. Ficamos viciados no prazer em comer e por isso comemos mais do que precisamos. Além de nutrir, a comida passou a ter duas outras funções:

1. Evitar sentimentos como depressão, tristeza, raiva, frustração etc.
2. Dar-nos prazer através da ingestão de doces, salgadinhos deliciosos, chocolates etc.

Podemos chamar isto de "orgasmo emocional".Podemos chamar isto de "orgasmo emocional". É muito comum as mulheres comerem mesmo sem fome, enquanto jogam conversa fora ou assistem TV para se distrair. O prazer é o que impulsiona a engordar sem perceber.

Este processo nos mantém em um nível mental e emocional superficial, o que nos enfraquece em relação ao nosso poder de controle perante a realidade, que é muitas vezes cruel, mas necessária para aprendermos a lidar com a solidão, rejeição, paixão frustrada, falta de sexo ou de reconhecimento profissional, apenas para citar alguns exemplos.


Aqui vão cinco dicas para que esse vício seja combatido com "unhas e dentes":

RECONHEÇA que comer "emocionalmente" é um hábito nocivo à saúde e que você precisa cuidar disto com seriedade. Como? Lendo livros e artigos sobre o assunto, perguntando a pessoas que estão de bem com a vida em todos os aspectos, procurando profissionais que lidam com terapias alternativas e emoções. Você irá reconhecer que NÃO é necessário comer da maneira que pensa que precisa, para "distrair" sua dor emocional.

PARE, RESPIRE FUNDO E PENSE! Quando der vontade de comer, pense no que é melhor: comer para melhorar sua saúde ou fazer algo nocivo a ela?

GERENCIE o tipo de alimento que ingere e prove a si mesma que pode lidar com sentimentos indesejáveis de uma maneira positiva.

COMPRE somente alimentos naturais e saudáveis. Quando for ao supermercado, habitue-se a ler os ingredientes que compõe cada alimento e encha o carrinho de produtos nutritivos, eliminando a possibilidade levar comidas nocivas e fáceis de serem ingeridas para casa. Ao levar alimentos prejudiciais, a "viciada" sabota-se e apanha o primeiro bolo que vê na dispensa, para obter prazer quando está na fissura de comer, em momentos de solidão.

TEMPERE os alimentos com ervas para que a alimentação seja tanto nutritiva quanto apetitosa.
Muitas vezes pagamos um preço altíssimo por um alívio passageiro de estresse emocional através da comida. Podemos, por exemplo, ter má digestão, gases, intoxicação alimentar etc.

Mas nem todos lançam mão da comida para se confortar. E por que algumas pessoas o fazem e outras não? Porque este hábito não está ligado a histórias passadas ou bagagem emocional, é um hábito mental criado para evitar a dor emocional.

Portanto, perder peso não é apenas uma questão de dieta, mas de como vivemos a vida emocional, mental e espiritual. Se conseguirmos tomar decisões sábias e sadias, seremos o reflexo destas atitudes também fisicamente. Quando comemos para nos preencher emocionalmente, a comida nunca satisfaz, pois ela não sacia a fome emocional.

Fonte: http://www.minhavida.com.br/conteudo/10783-Deixe-de-usar-a-comida-como-valvula-de-escape.htm

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Suco de fruta: o grande amigo do verão


Além de refrescar, os sucos repõem a água do corpo

O verão traz com ele a necessidade de beber muito líquido para manter o corpo hidratado, mas isso não significa que vale a pena matar sua sede com refrigerantes, não importa se com ou sem açúcar. Para se refrescar de verdade e garantir muita saúde, nada melhor que água e sucos naturais.

Os sucos, além de refrescarem, hidratam e fornecem muitos nutrientes ao organismo e precisam ser feitos a partir de frutas frescas. Nem pense em ao comprar os famosos (e adorados pelas crianças) sucos artificiais de pozinho, isso porque eles são ricos em calorias e contêm conservantes e corantes, que podem causar alergias, gastrite e até conter substâncias cancerígenas.

O consumo desse tipo de produto acaba causando um grande esforço do corpo para purificar e limpar todas essas substâncias maléficas.

Como se não bastasse, o consumo excessivo dessas bebidas coloridas e doces, mesmo sendo dietéticas, por terem um sabor acentuado, acabam educando erroneamente o nosso paladar a aceitar apenas esse tipo de sabor. Se você cai nessa "pegadinha", vai acabar achando a alimentação à base de frutas, verduras e legumes sem graça e sem gosto, sabia?

Quando 100% naturais, os sucos são boas fontes de fibras alimentares, principalmente se não forem coados ou peneirados. A utilização integral dos componentes das frutas pode garantir o acesso a minerais e vitaminas. Mas se seu dia-a-dia corrido esbarrar na dificuldade em preparar sucos a partir das frutas, o supermercado oferece boas alternativas, como sucos concentrados, sucos em caixinhas longa vida e as polpas congeladas. Mas, toda vez que sobrar um tempinho, lembre-se de preparar com as frutas in natura, ok?

Os sucos são boas fontes de fibras alimentares, principalmente se não forem coados ou peneirados. Vale lembrar que, dependendo de como são feitos, os sucos podem ser bem calóricos. Até mesmo as frutas exigem controle no seu consumo, pois são ricas em frutose, que é também é um tipo de açúcar. Tente não adoçá-los ou substituir o açúcar refinado por mel, açúcar orgânico, mascavo ou adoçante mesmo, mas sempre com moderação.

Bebê-los 30 minutos antes das refeições é uma ótima opção, pois isso ajuda na absorção dos nutrientes que você estará ingerindo.

Além disso, é importante que os sucos naturais sejam consumidos em até 30 minutos depois de serem preparados para não perderem suas propriedades nutritivas, ok? Agora, veja todos os benefícios que sua fruta preferida lhe traz:

Abacaxi: é digestivo, além de diurético e antitérmico. Também acalma a garganta e ajuda a curar laringites.

Açaí: trata-se de um antioxidante natural, facilita a eliminação de radicais livres, devido ao seu alto teor de vitaminas E e C.

Acerola: ajuda a combater a debilidade, a fadiga do organismo, a perda do apetite, e também as gripes e infecções pulmonares.

Goiaba: contém ferro, tanino, vitamina A e muita vitamina C. Esta fruta promove o metabolismo das proteínas e ajuda a prevenir a acidez e fermentação dos carboidratos durante a digestão.

Laranja: fortalece as defesas naturais do corpo por ser rica em vitamina C. Ajuda a combater resfriados, gripes, febres e possui efeito anti-hemorrágico.

Limão: é rico em vitaminas A, B1 e C e sais minerais, por isso ajuda a curar gripes e resfriados.

Maçã: auxilia na tonificação do organismo. Contém substâncias que protegem o fígado e facilitam a digestão.

Mamão: estimula e tonifica o organismo. É ótimo para a digestão e contém substâncias antibactericidas, capazes de evitar infecções intestinais causadas por parasitas. Também protege as mucosas dos intestinos.

Manga: tem grande teor de betacaroteno, o que lhe confere propriedades antioxidantes. É um ótimo regenerador do sangue.

Maracujá: tem propriedades antissépticas e reforça o sistema imunológico, estimula a digestão e pode ser utilizado como calmante natural.

Melão e melancia: os dois têm propriedades diuréticas, auxiliando o funcionamento dos rins.

Morango: é indicado em casos de diarréia. Também ajuda na digestão, baixa a febre e estimula todas as funções do metabolismo. Tem propriedades adstringentes e diuréticas.

Pêssego: ajuda a tratar desde inflamação dos rins, erupções da pele, fungos, intestino preguiçoso e ácido úrico a problemas respiratórios e doenças do coração.

Tangerina: os bagos são repletos de suco rico em ferro e vitaminas A, B1, B2 e C. A tangerina ajuda a tratar a febre, elimina toxinas, gripes, ácido úrico, retenção de líquidos, tensão nervosa e verminoses.

Além de suco de frutas, você pode optar pelo suco de clorofila, que tem ação desintoxicante e antibactericida. Isto porque a clorofila limpa o organismo das impurezas e toxinas, o que é perfeito para remediar um dia de excessos. Agora que você já sabe de tudo, que tal misturar duas ou mais frutas e inventar um novo suco preferido? Seu corpo e sua sede irão agradecer, pode apostar!

Fonte: http://www.minhavida.com.br/conteudo/10670-Suco-de-fruta-o-grande-amigo-do-verao.htm

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Como diferenciar o medicamento de marca, do similar, genérico ou manipulado?


Medicamento de marca ou referência:
É o produto inovador, cuja eficácia, segurança e qualidade foram comprovadas cientificamente por estudos e validados por ocasião do seu registro. Geralmente é o primeiro remédio que surgiu para tratar ou curar uma determinada doença e, sua marca é bem conhecida. Exemplo: Aspirina ( referência para o ácido acetilsalicílico ).

Medicamento similar:
Contém o mesmo princípio ativo, apresenta a mesma concentração, forma farmacêutica, via de administração, posologia e indicação terapêutica do medicamento de referência, mas não são bioequivalentes. Não pode substituir os remédios de marca na receita pois, apesar de terem qualidade assegurada pelo Ministério da Saúde, não passaram por testes de bioequivalência.

Medicamento genérico:
É um remédio intercambiável com o produto de marca ou inovador, ou seja, pode ser trocado por este pois tem rigorosamente as mesmas características e efeitos sobre o organismo do paciente. Passou por testes de bioequivalência que servem para comprovar que dois produtos de idêntica forma farmacêutica, contendo idêntica composição, qualitativa e quantitativa, de princípio ativo, são absorvidos em igual quantidade e na mesma velocidade pelo organismo de quem os toma. Os genéricos podem ser trocados pelos medicamentos de marca quando o médico são se opuser à substituição.

Medicamento manipulado:
O medicamento é personalizado, desenvolvido exclusivamente para atender a quantidade e a dosagem ideal para um determinado tratamento, ou seja, sua exata necessidade. A farmácia compra o princípio ativo e produz o medicamento na quantidade necessária. Embora o medicamento manipulado sofra a viscalização da Agência de Vigilância Sanitária ( ANVISA ) , a exemplo dos similares , estes medicamentos também não são submetidos a testes de bioequivalência com os medicamentos de marca ou referência.

“ O conteúdo das matérias desse portal é de caráter meramente ilustrativo e informativo. Nenhuma informação obtida a partir de nosso conteúdo , deverá substituir , do ponto de vista ético ou legal , a orientação de um médico ( ou de outro profissional da área da saúde ) , em relação aos aspectos preventivos, diagnósticos e de tratamento , das diversas doenças ou condições clínicas “ .
Dr. Tufi Dippe Jr. CRM 13700-PR Responsável técnico pelo Portal do Coração


Fonte: www.portaldocoracao.com.br

Cientistas querem exumar Da Vinci para provar semelhança com Mona Lisa

Os traços de Mona Lisa seriam os mesmos detalhes do rosto de Da Vinci

Um grupo de pesquisadores italianos quer exumar o corpo de Leonardo da Vinci para reconstruir o rosto do artista e confrontar a teoria de que o famoso quadro Mona Lisa seria um autorretrato.

A teoria ganhou força com sobreposições feitas de um autorretrato oficial de Leonardo com o rosto de Mona Lisa no quadro. Os estudos apontaram para diversos pontos e traços em comum entre as duas faces.

Os cientistas do Comitê Nacional para a Valorização dos Bens Históricos, Culturais e Ambientais da Itália pretendem exumar a ossada do pintor e, a partir da face, reconstruir sua cabeça.

"Somente a partir deles será possível reconstruir o rosto de Leonardo e confrontá-lo com o autorretrato conhecido dele e com a Mona Lisa", disse à BBC Brasil o antropólogo da Universidade de Bolonha Giorgio Gruppioni, um dos responsáveis pela pesquisa.

A identidade da pessoa retratada no famoso quadro é tida como um dos grandes mistérios do mundo das artes.

As teorias mais comuns são as de que La Gioconda seria a mãe de Leonardo ou a mulher de um mercador de Florença.

Restos mortais
Mas os cientistas terão que enfrentar vários desafios para recriar o rosto de Da Vinci. O primeiro será encontrar os restos mortais do artista.

Leonardo da Vinci morreu em 1519, aos 67 anos, e teria sido enterrado no castelo de Amboise, no vale do Loire, na França. Os proprietários do imóvel devem abrir suas portas para os estudos nos próximos meses.

Como o local foi alvo de saques ao longo dos séculos, não há certeza de que a sepultura seja mesmo a de Leonardo da Vinci. Justamente por isso, os herdeiros do castelo nunca incluíram a informação nos panfletos turísticos locais.

"Ali está escrito que, talvez, ele esteja enterrado ali. A ideia é demonstrar que aqueles ossos, existindo, sejam de Leonardo. Temos que retirar o material e analisá-lo", afirmou Gruppioni.


O corpo do artista será exumado para que seu rosto seja "reconstruído"

O presidente do Comitê, Silvano Vincenti, iniciou o projeto Leonardo quatro anos atrás. "As negociações continuam e esperamos que tudo dê certo. Temos tecnologia para avaliar sem fazer maiores escavações. Usaremos incursões com micro-sondas, uma câmera para filmar o interior da tumba e exames de imagens tridimensionais para verificar o estado da tumba e nos certificarmos da presença de ossos", afirmou ele à BBC Brasil.

A etapa seguinte seria comprovar se os ossos, caso sejam mesmo encontrados, são de Da Vinci. Para isso, os pesquisadores estão na busca por descendentes vivos, o que é pouco provável, ou por familiares sepultados nos cemitérios da Itália, com maior probabilidade nos arredores de Bolonha. Essa é a parte mais complexa da pesquisa. "Ao extrair o DNA dos ossos teremos que compará-lo com o de alguém que tenha tido um grau de parentesco com Leonardo da Vinci", explica Gruppioni.

Um ponto de partida já foi identificado mas ainda precisa ser melhor avaliado. "Encontramos um pintor, que seria um descendente de linha paterna de Leonardo da Vinci, enterrado em Bolonha, na virada dos séculos 15 e 16, mas temos que aprofundar a pesquisa", disse Vincenti.

Crânio
O último passo será a reconstrução do crânio, que poderá estar fragmentado. A equipe usará sistemas virtuais e métodos de morfologia para recompor as partes ausentes. "Podemos hoje dar respostas que dez anos atrás não seriam imagináveis", diz Vincenti.

A partir dos crânio, a face será restaurada em um computador e depois modelada em plástico. "O rosto é modelado segundo um protocolo de antropologia forense que requer a mão artística para dar forma às partes moles, de acordo com critérios anatômicos e científicos que não deixam espaço para a livre interpretação", explica Gruppioni.

No caso da relação entre Mona Lisa e Da Vinci, Gruppioni se diz cético. "Não tenho elementos para afirmar que Leonardo, quando pintou a Mona Lisa, tenha decidido incluir traços seus. Acho pouco plausível, mas devemos investigar", disse ele, mais preocupado em desvendar o rosto de Leonardo da Vinci do que em constatar se ele tinha traços efeminados ou se teria sido homossexual.

"Acho que teremos fila para visitar a tumba de Leonardo caso a pesquisa chegue ao final com sucesso e desvende mais este mistério", concluiu.

Fonte: GUILHERME AQUINO - 27/01/2010 - De Milão para a BBC Brasil

Frase de Reflexão

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Tipos de conjutivite - Viral, alérgica e bacteriana.


A cada dia mais pessoas sofrem desse mal conjutivite conheça alguns tipos e saiba como se previnir.

Causas da Conjutivite
A conjuntivite pode ser causada por reações alérgicas a poluentes ou substâncias irritantes como poluição e o cloro de piscinas, por exemplo, e por vírus e bactérias.

Principais Sintomas
* Olhos vermelhos e lacrimejantes
* Pálpebras inchadas
* Sensação de areia ou de ciscos nos olhos
* Secreção
* ·Coceira

Conjutivite Viral
A conjutivite viral é espalhada por contato que pode ser via aerosol ou através de uma grande variedade de tipos de vírus contagiosos, algumas causam resfriados que estão ligadas a sintomas no trato respiratório superior.

Conjutivite Alérgica
Causada por alergia de algumas substâncias como perfumes, depósitos de proteinas nas lentes de contato, cosméticos ou até mesmo nos medicamentos.
Sintomas os olhos e as pálpebras ficam inchadas.

Conjuntivite bacteriana
Causada por uma bactéria piogênica com o nome de staphylococcus ou streptococcus, da própria pele ou flora do respirátoria do pacientes, infecção no ambiente por outras pessoas, toque, maquiagens para olhos ou até mesmo loção facial.

Como se previnir
- Evite aglomerações ou freqüentar piscinas de academias ou clubes, locais fechados
- Lave o máximo de vezes o rosto e as mãos uma vez que estas são veículos importantes para a transmissão de microorganismos patogênicos
- Não coce os olhos
- Aumente a freqüência com que troca as toalhas do banheiro ou use toalhas de papel para enxugar o rosto e as mãos
- Troque as fronhas dos travesseiros diariamente enquanto perdurar a crise
- Evite compartilhar o uso de esponjas, rímel, delineadores ou de qualquer outro produto de beleza

Tratamento da Conjutivite
Lave os olhos e faça compressas com água gelada, que deve ser filtrada e fervida, ou com soro fisiológico. Para a conjuntivite viral não existem medicamentos específicos.

Acima de tudo, não se automedique.

A indicação de qualquer remédio só pode ser feita por um médico.

Alguns colírios são altamente contra-indicados porque podem provocar sérias complicações e agravar o quadro.

A higiene é a melhor maneira e ajuda a controlar o contágio assim como a evolução da doença.

Livre-se do chulé


O suor excessivo do corpo, causado por alterações no organismo resultantes de problemas de tireóide, menopausa ou estresse, e altas temperaturas formam o ambiente perfeito para a multiplicação de bactérias que causam a bromidrose, ou o chulé, nome popular para os casos em que ocorre nos pés. Entretanto, qualquer pessoa, independente da idade ou sexo, está suscetível.

"A falta ou a má higienização dos pés e o calor retido nos calçados propiciam o crescimento bacteriano", afirma a dermatologista do Hospital Professor Edmundo Vasconcelos, Márcia Grieco. "Por esse motivo, os homens, por usarem calçados fechados durante a maior parte do tempo, têm mais chances de apresentar bromidrose."

A médica explica que o suor produzido pelo corpo contém água e eletrólitos, que são os sais minerais, e não tem odor. O mau cheiro é provocado pela ação de bactérias que se alimentam do suor e de todo material que se encontra sobre a pele. A umidade faz com que elas se proliferem mais rapidamente. "A retenção do suor entre os dedos piora com o uso de meias sintéticas, sapatos de borracha ou plástico e quando não enxugamos bem os pés", explica.

Se mesmo evitando essas situações o mau cheiro persiste, é hora de procurar tratamento médico. No caso de micoses, o ideal para acabar com o cheiro ruim é usar antimicóticos à base de creme ou talcos. Nos casos em que não há micose ou fungos nos pés, os cremes antibióticos são mais indicados.



DICAS

■Dê atenção à higiene dos pés, lavando-os com sabonete, bucha ou escova.
■Seque bem os pés entre os dedos com papel higiênico.
■Use sapatos arejados de couro ou pano para ficar em casa.
■Evite sapatos sintéticos, meias de nylon, solados e calçados de borracha ou plástico. Os que tiverem forro devem ser de couro ou algodão.
■Não use o mesmo sapato todos os dias.
■Use talcos antisépticos sempre após o banho.
■Após o uso, coloque os calçados para secar em locais arejados e ensolarados.
■Se observar a existência de descamações entre os dedos, fissuras ou bolinhas, procure um dermatologista para checar a presença de fungos, micoses ou bactérias e um podólogo para fazer toda a limpeza e hidratação necessária pra você ter um pé saudável.

Texto adaptado por; Prof. Marcos Alexandre
Fonte: http://runnersworld.abril.com.br/noticias/livre-se-chule-146206_p.shtml

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Brasil terá 83 milhões de doses de vacina para combater a gripe A, diz Ministério


Vacinação vai começar em março, primeiro em profissionais da saúde.
Brasil já registrou 39.679 casos da nova gripe, com 1.705 vítimas fatais.


O Ministério da Saúde apresentou nesta terça-feira (26) a estratégia nacional de enfrentamento da segunda onda da pandemia de gripe A (H1N1) no país, que prevê a compra de 83 milhões de doses da vacina para imunizar a população brasileira, a partir de março deste ano.

O vírus da chamada gripe suína fez 1.705 vítimas fatais no Brasil e mais de 14 mil em todo o planeta. Foram registrados no território brasileiro 39.679 casos graves da doença.

Calendário de vacinação

O calendário de vacinação foi dividido em seis grupos prioritários. Trabalhadores de saúde, gestantes, indígenas, população com doenças crônicas de base, crianças saudáveis entre seis meses e dois anos de idade e adultos saudáveis entre 20 e 29 anos de idade. O ministério não recomenda a vacinação para os que não estiverem encaixados nesses grupos.

O plano de vacinação vai ser realizado em quatro etapas. Na primeira, que será realizada entre os dias 8 e 19 de março, trabalhadores da rede de atenção à saúde e profissionais envolvidos na resposta à pandemia e indígenas serão vacinados.

Gestantes serão imunizadas na sequência, entre 22 de março e 21 de maio, em um prazo que irá durar até a quarta etapa da estratégia. Ainda como parte da segunda etapa, crianças de seis meses a dois anos de idade e doentes crônicos serão imunizados entre os dias 22 de março e 2 de abril.

A população com idade entre 20 e 29 anos será vacinada entre os dias 5 e 23 de abril.

Por último, idosos com mais de 60 anos com e com doenças crônicas serão vacinados entre 24 de abril e 7 de maio.

Investimentos

Todo o investimento na aquisição da vacina contra a gripe pandêmica, cerca de R$ 1 bilhão, será liberado pelo governo a partir do Ministério da Saúde. Os recursos estão vinculados ao Programa Nacional de Imunizações, que também oferece vacinas contra outras doenças.

Os recursos foram previstos pela abertura de crédito suplementar de R$ 2,1 bilhões, aprovado em outubro de 2009, por medida provisória, para ações de enfrentamento da gripe pandêmica.

O ministério também adquiriu 83 milhões de seringas e agulhas, ao custo de R$ 40 milhões. Os insumos serão distribuídos às secretarias estaduais de todo o país, durante a vacinação. No final de 2009 já foram repassados R$ 11 milhões para os governos estaduais iniciarem a preparação para a estratégia de vacinação.

Estratégia

O ministério deve divulgar maiores detalhes da estratégia de vacinação até o final de fevereiro. Até que a estratégia seja deflagrada em todo o país, nenhuma dose da vacina será distribuída nas unidades de saúde. A pasta comandada pelo ministro José Gomes Temporão argumenta que o objetivo da estratégia não é evitar a disseminação do vírus, que já está presente em 209 países, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), mas manter os serviços de saúde funcionando e reduzir o número de casos graves e óbitos.

Os 26 estados e o Distrito Federal vão receber um número de doses proporcional à população dos grupos prioritários especificados no calendário do Ministério da Saúde. As secretarias estaduais terão a responsabilidade de repassar as vacinas aos municípios obedecendo ao mesmo critério. Secretarias estaduais e municipais vão definir conjuntamente os locais de vacinação.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL1463466-5598,00.html

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

PARABÉNS SÃO PAULO - 256 ANOS...



SÃO PAULO

São Paulo, metrópole gigante
fulgurante, viva,
em permanente ebulição,
cidade crescida e fortalecida
pelas mãos de imigrantes,
gente vinda de longe,
de todos os estados do Brasil
e de todos os continentes.
Cidade que cresce sem freios,
modernos edifícios que se aglomeram,
mostrando-nos, hoje,
um dos mais dinâmicos pólos econômicos,
cultural e científico do mundo.
Culturas e raças que se misturam
e amalgamadas formam a cidade
ativa e vibrante.

Começando pelos jesuítas
que aqui chegaram,
que no litoral paulista desembarcaram
com a missão de cristianizar
e de índios catequizar,
que caminharam sertão adentro
e, nos campos de Piratininga,
rente ao rio Anhangabaú,
no alto do morro, fundaram essa Cidade.
Hoje, quase meio século se passaram
Dos povos que se uniram,
criaram e construíram, através da história...
Assim, o homem fez São Paulo...
Cidade que ainda cresce,
esparramando-se em bairros gigantescos,
carregando sonhos de todos os seus habitantes.

Autora: Luz Sampaio

sábado, 16 de janeiro de 2010

Valores e aprendizados não tiram férias


Os filhos não podem fazer nas férias o que não poderiam fazer em um final de semana, em uma viagem, em qualquer lugar, com qualquer pessoa, principalmente no que se referem aos valores, como respeitar o próximo e fazer-se respeitar por ele, cumprir as regras sociais e familiares, cuidar e preservar a saúde e a segurança, praticar a cidadania familiar etc.

O que tira férias são as frequências às aulas, com os seus conteúdos e deveres psicopedagógicos, juntamente com o relacionamento professor-aluno, e não o viver com qualidade e o constante aprendizado da vida para sermos pessoas de "alta performance".

Mesmo chocando uns, há outros pais que querem tirar férias dos filhos pequenos porque precisam descansar, descontrair, fazer uma viagem, dar um tempo na rotina profissional e até mesmo dos filhos que não lhes dão sossego. Adultos quando chegam aos lares querem paz, e, crianças, querem pais. Todavia, não seria de se estranhar se estes filhos quisessem "se ver livres" destes pais cansados e também tão cansativos.

Adultos há que se permitem fazer em viagens, na praia, no clube ou quando estão de passagem em algum lugar o que não fariam em casa: jogar papel na sala, atirar pela janela latas e garrafas de bebidas (cascas de frutas, sacos de papel) no seu próprio jardim, deixar banheiro sujo, cuspir no tapete, fazer as necessidades nos cantos dos quartos etc. Estes adultos não estão tirando férias da sua casa, mas dando férias à educação e à civilidade. Importantes valores devem acompanhar as pessoas como se fossem a própria alma estejam onde e com quem estiverem.
Estes pais estão financiando a falta de educação, o desrespeito ao próximo, a depredação e o uso pirata do seu mundo e a negligência com os deveres sociais aos seus filhos.

Portanto, é na convivência com os filhos que os pais mostram como se comportar civilizadamente em qualquer lugar. Reforço aqui a importância da prática doméstica da educação pela cidadania familiar: ninguém pode fazer em casa o que não poderá fazer fora de casa e todos devem praticar em casa o que deverão fazer na sociedade.

A cidadania familiar nunca tira férias. Mesmo que um filho esteja de férias, longe dos pais, ele não deve fazer o que aprendeu em casa que não pode fazer: experimentar drogas é um exemplo.

Fonte: Livro de Içami Tiba.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

AÇAÍ CAMPEÃO!


A fruta que deixa seu sorriso roxo faz você rir à toa com seus benefícios: ela protege o coração, varre os radicais livres e dá muita energia

No verão sua resistência é testada ao extremo. Você tem de passar o dia na praia, fazer exercícios, transar, curtir a balada... E precisa de combustível aditivado, que dê energia e seja nutritivo. O açaí, unanimidade entre surfistas e malhadores, é a boa pedida para caras espertos, ligados no bem-estar e sempre afim de agito, como você. A pequena fruta amazônica carrega um balde de nutrientes. É rica em ômega-6 e ômega-9, que combatem o mau colesterol (LDL) e reduzem a pressão arterial. Também contém polifenóis, ativos que previnem a oxidação do bom colesterol (HDL). "Essa é a razão de estudos apontarem benefícios desse consumo no combate às doenças cardiovasculares", diz a nutricionista e fisiologista do exercício Jaqueline Bernardini, de São Paulo.

Embora cientistas americanos torçam o nariz diante de uma tigela de açaí, alegando que a absorção de vitaminas e minerais da fruta pelo organismo é baixa, nossos pesquisadores só encontram vantagens. Os americanos dizem, por exemplo, que mesmo sendo rico em ferro, sua contribuição para a cota mínima diária é baixa, pois o corpo não consegue aproveitar tudo que é oferecido. "Outros nutrientes, como o manganês, o cromo e o selênio, são encontrados em quantidades capazes de atingir 100%do valor recomendado", afirma Camila Bastos, pesquisadora da Universidade Federal do Pará (UFPA).

Fonte: Marjorie Zoppei - 22/12/2009
http://menshealth.abril.com.br/nutricao/conteudo_521966.shtml

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Com vista para o mar


Aproveite seu tempo no litoral. Faça como o ator Sergio Marone e corra na beira da praia com mais prazer e mais opções de terreno. Seu corpo e sua mente vão ganhar bons prêmios...

Voou de novo. Já estamos em setembro e, claro, se você não vive numa cidade litorânea, já anda louco para passar um fim de semana na praia. Então, não faça como sua namorada, sua prima e a amiga dela: enquanto elas passam o dia na areia tostando no sol, você pode aproveitar para dar uma corrida com vista para o mar. O bom é que não é apenas o visual que melhora: na praia você geralmente tem três superfícies para escolher - calçadão, areia fofa e areia batida. E, se em vez de escolher por uma, você quiser alternar a corrida entre elas? Certamente você vai ganhar mais força e resistência.
"Tudo vai depender do objetivo do atleta", afirma Jorge Oliveira, o Filé, treinador da corredora carioca Márcia Narloch, medalha de prata no Pan deste ano. Para você ganhar um corpo sarado, preste atenção nas caraterísticas e nas vantagens e desvantagens de cada terreno. Está esperando o quê? Corra!

1 Terreno

Calçadão

Nesse tipo de terreno, o impacto sobre o pé é maior por causa da mecânica da pisada. "Quando o pé se aproxima do chão, ele está com o dobro do peso do corpo no movimento da corrida", afirma Lilian Fernandes, coordenadora do Departamento de Biomecânica da Universidade do Rio de Janeiro (UFRJ). De acordo com o ortopedista gaúcho Pablo Meriotti, todos os músculos das pernas são exercitados durante a realização do movimento. Porém alguns deles, como o tríceps sural (da panturrilha), os quadríceps (da região anterior da coxa), os isquiotibiais (da região posterior da coxa) e os glúteos (da região das nádegas), são trabalhados de uma maneira bastante intensa.

Vantagens:
esse terreno favorece a velocidade durante a corrida, pois o atrito entre o solo e os pés é menor, tornando o empurrão (propulsão) mais eficiente ao acelerar o corpo para a frente. Como se exercitar no calçadão cansa menos, é indicado para quem quer realizar treinamentos mais velozes e, conseqüentemente, deseja perder peso.
Desvantagens: há maior estresse dos músculos envolvidos na corrida e, com isso, maior estresse ósseo e carga intra-articular. "Os solos mais duros absorvem menos o peso do indivíduo, por isso há mais risco de se machucar devido ao impacto. Não são recomendados para quem possui alguma lesão degenerativa (desgaste, artrose) dos joelhos, tornozelos e quadril. Dessa forma, é muito importante usar um tênis de qualidade e específico para essa atividade física", alerta Meriotti.

Areia batida
Nem tanto à terra, nem tanto ao mar. Se quiser alternar velocidade e resistência, opte pela areia batida, aquela levemente molhada, lisa e estável, mais próxima da água. Essa parte da praia ajuda a inclinar seu corpo ligeiramente para a frente, o que, somado à resistência do terreno, favorece a propulsão necessária para impulsionar a passada. "Aqui os passos podem ser maiores, portanto, mais velozes que na areia fofa", reforça Lilian, especialista em biomecânica.

Vantagens: bom para quem deseja perder peso e ao mesmo tempo desenvolver o condicionamento. Próximo do mar, a temperatura é mais amena. Em dias muito ensolarados, isso faz toda a diferença no seu rendimento.

Desvantagens: "Esse tipo de areia amortece menos o impacto que a fofa. Além disso, nessa parte da praia ocorre uma inclinação. Ela gera uma compensação articular, que pode, a longo prazo, provocar lesão. Não adianta inverter o sentido da corrida para 'compensar' o outro lado, isso só vai machucar os dois lados do seu corpo", afirma Thiago Lemos, professor de educação física e mestre em biofísica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Areia fofa
Exercício na areia fofa soa lúdico demais, não é? Que nada. A arte de pisar em castelinhos é capaz de queimar uma vez e meia mais calorias em relação a quem corre a mesma distância em uma pista asfaltada. Isso acontece porque a areia não exerce resistência ao movimento da pisada. "Quando o pé chega ao solo, ele penetra na areia dissipando energia, e na propulsão não há apoio para ajudá-lo a empurrar o corpo. Essa força muscular empregada para a realização do movimento é, portanto, maior do que em terreno mais firme", explica Lilian Fernandes.
Não pense que é mole. "A areia, por si só, exige mais força. O atleta acaba realizando um esforço maior para concluir a passada, que deve ser curta e mais lenta. Ninguém pode começar a correr e ir direto para a areia. Pode até concluir o exercício, mas no dia seguinte não vai conseguir nem se mexer", brinca Robson Caetano, atleta profissional expert no assunto. As passadas são necessariamente mais curtas, uma vez que o corredor precisa manter o equilíbrio. Por isso, ao se exercitar na areia, não priorize a velocidade e concentre-se no movimento do seu corpo. O importante nessa etapa é manter a estabilidade, sem grandes variações de ritmo.

Vantagens: a areia fofa é indicada para trabalhos específicos de ganho de força. Como a corrida na areia fofa requer mais esforço, antes de se aventurar, faça atividades como musculação para desenvolver a musculatura do pé e do tornozelo. "Quem está começando deve correr primeiro na areia batida e realizar cerca de 15 minutos de corrida na fofa.
O esportista tem que aumentar gradativamente, até se sentir em condições de realizar o treino todo nessa área", sugere o técnico de corrida Márcio Puga, do Rio de Janeiro.
A parte inferior do corpo é trabalhada de forma intensa. "O exercício na areia pode ser utilizado para a reabilitação de lesões específicas, pois ele diminui o impacto com o solo e faz um bom trabalho de propriocepção (sensibilidade que temos para saber exatamente a posição de cada parte do nosso corpo). Esse tipo de treino, no entanto, tem que ser realizado no momento final da recuperação da lesão, quando o paciente já está assintomático e já passou pelos estágios de caminhada e corrida em terra firme", afirma o ortopedista Meriotti.
Outra vantagem desse treinamento é a intensa atividade cardiovascular alcançada pelo corredor. "Em relação a quem corre no asfalto, o esforço necessário para concluir o movimento pode causar aumento da freqüência cardíaca", atesta o cardiologista Claudio Baptista, da Sociedade Paulista de Medicina Desportiva. Mas para o professor Paulo Farinatti, do Laboratório de Atividade Física e Promoção da Saúde, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, isso é relativo. "Na verdade, se a velocidade é menor na areia, o esforço - e, portanto, a freqüência cardíaca - pode ser o mesmo de uma corrida em terreno firme com velocidade maior", comenta Farinatti.

Desvantagens: para alguns profissionais de educação física, o ponto contra do trabalho desenvolvido na areia fofa é que ele deixa os músculos com menos elasticidade. Se você correr descalço, poderá ter fasciite plantar (inflamação na planta do pé). Quem sofre da coluna precisa de atenção redobrada, pois o esforço pode agravar a dor e afetar a musculatura estabilizadora dessa região. "A areia fofa também acentua problemas de desvio de quadril, porque exige muito mais dele do que em outros solos", completa a fisioterapeuta Lilian Braga.

2 Questões climáticas
Fatores externos, como calor e vento, são extremamente importantes na vida do corredor que não quer ir para a esteira na academia. Quando der a partida, veja como seu organismo está respondendo ao clima.
Umidade
"Numa cidade como o Rio de Janeiro, onde a umidade é por volta de 90% no verão, as equipes de corrida deveriam ter um termômetro que mede o estresse térmico individual", afirma Fernando Pompeu, especialista do Departamento de Biociências e Atividade Física da Universidade do Rio de Janeiro (URFJ). Isso porque a umidade responde por 70% da sua elevação térmica. Pompeu salienta que a maioria das vítimas do aumento da temperatura (quando ultrapassa 40 graus) pode desenvolver um quadro de internação, com sintomas como dor de cabeça, alteração visual (visão embotada) e náuseas. "A primeira providência é resfriar o organismo com banho frio e ingestão de água gelada", explica Pompeu.

Vento
"Quanto à brisa, se for muito forte e contra o sentido em que você está correndo, causa mais resistência, e isso aumentará sua freqüência cardíaca desde que você mantenha a velocidade que tinha antes do vento", diz o professor de educação física Joubert Santoro. Com vento a favor, o corredor melhora o rendimento. "A temperatura corporal sobe menos e você se sente menos cansado", completa Lemos.

Sol
"Use protetor solar fator 30 à prova d'água por causa do suor. Passe meia hora antes do exercício. Prefira camisetas e bonés de tecidos especiais, com proteção de raios UVA e UVB", afirma a dermatologista Kátia Donadel.

3 Cuidados extras

Alimentação pós-treino

"Coma frutas ricas em água - e não cítricas -, como melancia, abacaxi e melão", orienta Robson Caetano. Com a perda dos sais minerais, é necessário que o esportista os reponha com frutas e carboidratos.

Descalço ou não?"
A areia é um ninho de fungos causadores da micose e de Larva migrans (bicho-geográfico). O ideal é correr com tênis específicos para também prevenir lesões", recomenda Kátia.

Dores musculares
"O primeiro passo é descobrir a causa da dor. Costuma decorrer de sobrecarga ou lesão. Se ela é aguda, melhor parar a atividade, fazer gelo - e procurar um médico", aconselha Meriotti. Dê um tempo na atividade para não agravar a situação.

Cãibras
Sinal de que você malhou em excesso. Segure a onda. "É comum ocorrer em dias quentes, em que a transpiração é grande, o que causa perda de eletrólitos pelo suor. Isso gera uma contração muito intensa das fibras musculares", ensina Meriotti. Quando ocorre cãibra na perna, pare, sente-se, faça uma flexão dorsal (inclinação do pé na direção do joelho) e massageie a região.

Corpo hidratado
Para evitar a desidratação, beba meio litro de água antes do exercício e 250 ml a cada 15 minutos. "O ideal é a ingestão de água gelada, que é absorvida rapidamente pelo organismo", diz Pompeu. "Durante a corrida você perde muita água, assim o peso é proporcional à quantidade de líquido eliminada pelo suor", explica Lemos. Após o treino, se o peso diminuiu em mais de 3% do total, hidrate-se bem.

Fonte: Flavia Werlang - 29/09/2009
http://menshealth.abril.com.br/fitness/conteudo_501891.shtml

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Férias sem tostar


A nova tecnologia dos filtros solares ajuda você a pegar uma cor sem correr tantos riscos.

Ok, todo mundo sabe que, debaixo do sol, só um filtro potente é capaz de evitar que a pele vire uva passa. Principalmente para quem não consegue ficar parado, torrando feito lagarto, nem ir à praia sem bater uma bola, jogar frescobol, dar umas caminhadas ou, mais radical, praticar windsurfe e mergulho. Todo esportista de verão precisa saber que... Radiação solar vem de todos os lados, e não só de cima. Se você está a bordo de um barco, saiba que o branco reflete mais a luz solar. Logo, o risco de você se queimar aumenta.

Se você vai jogar bola, lembre-se de que tombos são inevitáveis. O atrito da pele na areia elimina o filtro que você aplicou.

Durante caminhadas ou corridas você vai transpirar muito. Quando você enxuga o suor com o braço, tira também o filtro do rosto.

Filtros resistentes à água não querem dizer que são à prova d’água. Portanto, aplique mais em intervalos menores. O que é ideal... Quando os produtos solares são desenvolvidos em laboratórios, os testes são realizados em condições ideais de uso. Isso quer dizer duas coisas:

1) Que a aplicação do protetor foi feita de forma generosa (uma colher de sopa do produto para cada braço, por exemplo).
2) Que o filtro foi mantido intacto durante todo o tempo de uso (sem a pessoa se esfregar em cima de uma toalha, sem transpirar e sem molhar o corpo numa cachoeira, na piscina ou no mar).

...e o que é possível Praia não é laboratório. Com o pé na areia, a proteção que você acredita durar duas horas é abreviada em 50%, caso você transpire.

DICAS - Saiba usar o filtro solar

O que procurar nesse produto quando você pratica esporte na praia

Segundo o dermatologista Márcio Rutowitsh, de São Paulo, melhor do que ir atrás de um filtro solar que apele para novos princípios ativos é escolher um produto que não incomoda, seja pelo odor, seja pela consistência. "Não adianta nada ter um ativo revolucionário e cheiro ruim ou textura grudenta. Você usa uma vez e quer fugir do filtro solar", comenta.

Algumas regiões são mais delicadas, como as orelhas, a ponta do nariz e os ombros. Quais são as outras em que se deve redobrar a atenção?

Peito do pé, dorso das mãos, nuca, parte de trás dos joelhos e região abaixo das axilas. Nessas áreas há poucos pêlos e a pele costuma ficar protegida pelas roupas. Quando são afetadas pelo sol, podem ficar muito irritadas.

Fonte: Por: Por Inês de Castro - 25/09/2009
http://menshealth.abril.com.br/saude/conteudo_501313.shtml

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Ai! Ui! Estou ardendo! Descubra por que a pele muda de cor quando recebe os raios solares sem proteção.


Dias quentes e ensolarados têm tudo a ver com banhos de mar, de rio, de cachoeira... A gente se refresca, nada para lá, para cá... Agora, confesse: você nunca ficou ardido depois de um dia todo exposto ao Sol? Aposto que sim. E aposto, também, que você ficou cheio de arrependimento por ter ficado com aquele bronzeado vermelho-camarão. Mas você sabe por que a pele reage mudando de cor quando recebe os raios solares sem proteção? Precisa conhecer a melanina...

Na nossa pele há um tipo de célula conhecida como melanócito, que é responsável pela produção e acúmulo de melanina. Apesar de parecer nome de menina charmosa, a melanina é um pigmento. Isso quer dizer que ela dá a coloração típica de cada indivíduo (uns bem branquinhos, outros morenos, outros negros etc.).

Quando a pele é exposta à radiação solar, a produção de melanina aumenta como forma de nos proteger dos raios, e o resultado é o bronzeado, a mudança da cor da pele da pessoa. Acontece, porém, que quando exageramos na exposição – e isso varia de pessoa para pessoa – a pele não só muda de cor como arde. Dependendo da situação, pode sofrer até queimaduras e inchaços. Aaaai!

Embora provoquem um incômodo danado, ardores e inchaços são os problemas menos graves dessa história toda. A radiação existente na luz solar, chamada ultravioleta, é muito intensa e tem efeito acumulativo. É como se as suas células guardassem na memória todo o Sol que você tomou ao longo da vida. Se ele foi exagerado, podem surgir doenças como o câncer. Outra consequência do efeito acumulativo é o envelhecimento precoce: a pele se torna mais enrugada, parecendo mais velha do que realmente é. Uuuui!

Proteja-se!
A radiação solar é fundamental para que exista vida na Terra. Já imaginou vivermos sem a luz e o calor que vêm do astro-rei? Não haveria dia e as temperaturas no planeta seriam muuuito baixas. Portanto: a radiação solar não é ruim, apenas precisamos aprender a não exagerar e a nos proteger.

Com cuidados simples podemos, sim, diminuir os riscos de desenvolver qualquer problema relacionado à exposição exagerada ao sol. Usar corretamente e constantemente produtos como o filtro solar é uma dessas maneiras. (Saiba mais em Como funciona o protetor solar?, CHC 197). Ele protege a nossa pele contra as radiações nocivas – é parceiro da melanina, nossa proteção natural.

Fonte: http://chc.cienciahoje.uol.com.br/revista
João Carlos Micheletti Neto

Lembretes de Verão, ótimas férias... Ou será que você prefere ser chamado de pimentão e atrair olhares?

Curtir o mar, a areia, o sol é muito relaxante, você sabe. O segredo é saber tirar o máximo desse astral para sua saúde.


1 Travar uma briga de galo, embate aquático que envolve duas duplas (uma pessoa sentada no ombro da outra), vai fazer você se destacar. Entre os caras mais bregas e cafonas do local.

2 Não dê ouvidos se sua filha berrar "Pai, é o maior miiicooo!" e leve seu kit-prazer para a praia. Especialmente se ele for composto de bolsa térmica, uvas, espumante, taças de vidro e castanhas. Acrescente um bom livro e óculos escuros para mirar o panorama bundístico. Você só tem um verão por ano, meu irmão.

3 Se depois do espumante, você não resistir e for andar de banana boat: a) jamais fique de pé gritando "Tira uma foto, tira uma foto!"; b) não agarre na cintura de quem sentou na sua frente no bananão. Nenhuma mulher dá mole em cima de um bananão. E ninguém com mais de 12 anos de pé em cima.

4 Andar com som alto no carro vai fazer você se destacar entre os caras... mais pobres de espírito do local.

5 Tecle no blackberry por mais de dois minutos e você não vai passar a ideia de um homem de negócios. Você vai passar a ideia de um cara que não sabe viver a vida...

6 Sim, aquela sunga branca deve ficar fora do seu projeto verão 2009. Guarde-a para o próximo amigo secreto, em caso de tirar o colega mais mala do pedaço.

7 Calibre sua euforia e alforria: celebrar férias de um ano com os champanhes mais caros pode fazer você entrar janeiro sem a bufunfa do IPVA, da escola do filho, da fatura do cartão... Ou vai dizer que você comprou seus presentes de Natal no 1,99?

8 Como dizia Don Corleone, em O Poderoso Chefão, a família deve se ajudar sempre. Lembre sua sogra disso quando você precisar de um hotel para deixar o cão da sua filha. do bananão fica bem na foto.

9 Um homem maduro tem todo direito de pegar jacaré e surfar. Mas não de encarnar os gemidos de Gustavo Kuerten em partidas de frescobol na areia.

10 Antes de viajar com um amigo que você não vê desde a faculdade, certifique-se de que ele não é daqueles que pegam o violão e cantam aquela do Legião: "Sexo verbal não faz meu estilo..."

11 Depois de ter sido um bom pai durante o ano todo, sinta-se no direito de negar a seu filho um passeio no pedalinho.

12 Convenhamos: encher a cara no verão é perfeitamente aceitável. Inadmissível é vomitar no jardim da pousada. Ou melhor, vomitar em qualquer lugar.

13 Não pendure a bandeira do seu time no guarda-sol. Claro, só se você quiser atrair os olhares de todos os homens da praia. E só dos homens.

14 Jamais volte de uma viagem vestindo aquela camiseta "Estive em Canoa do Leste e lembrei de você". Nem para dormir.

15 Se você for jogar rosa no mar no dia de Iemanjá (2 de fevereiro), certifique-se de que nenhum colega esteja por perto. E não é nem o fato de ser místico que não fará bem para sua reputação. É o pulinho mesmo. Bem, arranje uma criança, pegue-a na mão e relaxe. Aí fica, digamos, fofo...

16 Se sua mulher ou namorada colocar uma pinça na sacola de praia, confisque. Ela pode estar com sérias intenções de aproveitar o tempo livre para dar um tapa nos pelinhos. E essa breguice pode piorar...

17 ... se, depois de acabar, ela resolver investigar os seus pelos encravados.

18 Sex on the beach não está com nada. Bem, o coquetel, claro, que leva licor de pêssego e xarope de groselha. Nem sua sogra merece.

19 Dia chuvoso na praia não é desculpa para vegetar na frente da TV. Coloque na mala algum jogo, DVD, livr... Ei, a namorada vai junto? Resolvido: malhação horizontal.

Fonte: Fabrício Brasiliense - 25/09/2009
http://menshealth.abril.com.br/saude/conteudo_501309.shtml

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Pensar na pessoa amada diminui a dor


Estudo mostra como a relação afetiva pode ter influência em aspectos físicos

Pensar na pessoa amada diminui a dor. É o que sugere dolorosa quando eram submetidas ao mesmo estímulo mas um estudo feito na Universidade da Califórnia em Los fitavam a imagem de um estranho. Os mesmos resultados Angeles e publicado na revista Psychological Science. O ex-foram obtidos quando o experimento foi repetido de forma perimento foi realizado com universitárias americanas que diferente: em vez de olhar para o retrato, as participantes tinham um bom relacionamento com o namorado havia no podiam segurar a mão do namorado ou do desconhecido no mínimo seis meses. Durante o teste, enquanto olhavam para momento da aplicação do estímulo. O estudo mostrou como a fotografia do parceiro, as jovens deviam colocar a mão em a relação afetiva pode ter influência não só sobre as emoções, uma superfície que esquentava gradualmente. Pesquisadores mas também em aspectos físicos – e, nesse caso, associados constataram que as moças eram menos resistentes à sensação ao controle fisiológico da dor.

Fonte: http://www2.uol.com.br/vivermente/noticias - 09/01/2010

domingo, 10 de janeiro de 2010

Descoberto mecanismo que origina o câncer de estômago


O câncer de estômago é causado por uma enzima ativada pela Helicobacter pylori, uma bactéria que sobrevive aos ácidos estomacais e é a origem da gastrenterite, revelou um estudo publicado hoje pela revista "Proceedings", da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos.

Segundo cientistas da Universidade de Urbana (Illinois, EUA), já se sabia que as infecções crônicas causadas pela bactéria induziam o desenvolvimento de diversos tipos de câncer estomacal. O que se desconhecia eram os mecanismos e os fatores bacterianos que contribuíam ao desenvolvimento da doença.

O estudo, segundo indicado, é o primeiro que demonstra que um fator produzido pela bactéria ativa diretamente a enzima poli-polimerasa (PARP-1), que está no núcleo das células.

A enzima regula a reação e a morte celulares que são típicas da infecção da bactéria. Além disso, é parte da maquinaria celular que repara o DNA.

No entanto, em certos tipos de câncer a célula impulsiona a sobrevivência dos tumores e freia a quimioterapia que combate as células cancerígenas.

Além disso, os cientistas assinalaram que uma de suas provas clínicas determinou que os medicamentos que inibiam a enzima reduziam o crescimento dos tumores em pacientes de câncer de mama.

Essas pacientes tinham mutações em certos genes encarregados da reparação do DNA, que estão também vinculados ao maior risco de câncer estomacal.

"Este tipo de estudos proporciona uma vinculação molecular direta entre a infecção do H. pylori e a ativação do fator que, se sabe, está envolvido na sobrevivência das células cancerígenas", indicou Steven Blanke, professor de microbiologia e coordenador da pesquisa.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude - 08/01/2010

sábado, 9 de janeiro de 2010

Diálogo: Pais e Filhos - Jovens esperam que os pais coloquem limites e que os ouçam.

Abertura ao diálogo faz com que filhos passem a trazer suas dúvidas.


Foto: Arte G1

Anteriormente, falamos da relação entre pais e filhos e o quanto fica difícil os primeiros perceberem as mudanças dos segundos, estando impossibilitados de validar o crescimento deles.

Também fizemos referência sobre essa relação ser um tanto complicada pelas expectativas que os pais têm sobre sua prole.

Isso se dá principalmente na adolescência. Época complicada para todos. De um lado, há pais temerosos sobre o futuro de seus filhos, com os caminhos que irão seguir; do outro, existem pessoas vivendo uma fase muito especial, em que as dúvidas e os conflitos dão o tom.

Quando se é criança, a sensação é de que tudo está em seu devido lugar. Na adolescência, as coisas parecem entrar em colapso. E o temor também existe sobre o que irá acontecer.

Vários são os conflitos vividos pelos jovens, indo da esfera sexual à profissional, com o agravante de que cada vez mais vão ter que caminhar por si sós e fazer escolhas próprias.

É um momento precioso da vida, quando vários aspectos da personalidade estão se constituindo. O certo é que vai passar. O difícil é o grupo familiar fazer desta uma época o menos bélica possível. Sim, muitos parecem viver em pé de guerra na época da adolescência da prole.

Os pais vivem se queixando da imaturidade de seus filhos, que não fazem nada certo, que parecem no mundo da lua. Os gostos musicais são um horror. As roupas, nem se diga. E os assuntos? Que assuntos? Eles têm cada idéia... Melhor nem ouvir.

E não ouvem mesmo. Distanciam-se deles devido a sua imaturidade. Ora, espera-se que um adolescente seja imaturo mesmo. Ninguém deve achar que eles vão ter sempre atitudes sensatas ou uma conversa sobre economia internacional. São apenas adolescentes que estão crescendo e experimentando várias coisas.

Apesar de não parecer e até dizerem o contrário, eles precisam muito dos pais. Do apoio e da certeza que podem ir por um caminho e, se não der, voltar atrás. Esperam que os pais coloquem limites e que os ouçam – não os considerem tão bobocas.

Eles podem não saber avaliar a situação das enchentes do final do ano. Mas sabem falar de outras coisas. Que mesmo não sendo o assunto mais interessante do mundo para os pais, pode ser uma forma de se aproximarem. Afinal, os pais reclamam tanto de que não há diálogo com eles. Mas como haveria de ter se tudo que os filhos dizem eles não aceitam?

Os filhos, por sua vez, não se interessam pelos assuntos dos pais pela imaturidade natural da idade e também por estarem procurando uma maneira própria de ser que não a de seus pais. Não por não amá-los. Simplesmente para poderem, num processo natural, se separarem deles.

No entanto, se partir dos pais o cultivo da conversa interessando-se pelos assuntos dos filhos, quem sabe aos poucos eles terão condições de conversarem sobre outras coisas. Sem que nessa aproximação os pais não fiquem fazendo pegadinhas e encostando os filhos na parede para discorrerem sobre temas universais ou filosóficos, deixando claro quem sabe mais.

Essa aproximação pela conversa, além de propiciar um clima mais ameno em casa, permite que os filhos passem a trazer inclusive suas dúvidas sobre a vida, dando a chance aos pais de darem sua opinião. Sem correr o risco de serem ridicularizados. E, é claro, podendo aproveitar as boas dicas dos mais velhos.

Texto adaptado/Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Vestibular(Ana Cássia Maturano)

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

25ª Campanha de Popularização do Teatro em Campinas - VEJA A PROGRAMAÇÃO...



click para ver

INGRESSOS Á PREÇOS POPULARES - CONFIRA!!
MAIS INFORMAÇÕES ACESSE: http://www.teatrocampinas.com.br/

Previna-se contra a Dengue!

Diálogo: Pais e Filhos - O momento é de fazer um balanço de como foi o ano letivo em 2009 e notar transformações.


O encerramento de um período costuma levar as pessoas a fazerem um balanço de como ele se deu. É o que acaba acontecendo no fim de um ano. Olha-se para o período de tempo que passou na tentativa de vislumbrar o que foi feito, o que foi conseguido, aquilo que não deu certo. As perdas, os ganhos...

Certas coisas são mais fáceis de percebermos – se o carro foi trocado, ou se a tão sonhada casa foi comprada. Se as contas foram pagas e o ano terminou sem dívidas. Ou quem sabe até se foi possível guardar algum dinheiro.

Têm outras que são mais sutis e, por mais que haja transformações, as pessoas não conseguem observar e reconhecer. E aquilo tudo que ocorreu perde-se no ar.

Um exemplo bastante comum pode ser observado nas relações humanas. Não é simples notarmos as mudanças nos outros. Principalmente entre pais e filhos. É difícil para alguns pais perceberem as transformações positivas de seus filhos? O que será que os impedem?

Essa relação é meio complicada, principalmente porque os pais idealizam seus filhos. Como tudo que é idealizado, eles não correspondem ao real. E filhos são reais.

Pode-se observar isso naquelas crianças e adolescentes que fizeram uma grande mudança em suas vidas escolares. Passaram de uma fase de desânimo e desempenho ruins, para outra em que o interesse pelo aprender e os bons resultados começaram a aparecer. Mas isso não é visto pelos pais que têm uma ideia de filho diferente daquele. Querem um apenas nota dez.

Ou então o jovem que passou o ano tentando escolher algo profissionalmente, recebendo duras críticas dos pais por ser tão desinteressado. Ao encontrar uma profissão que lhe interessa, manifesta timidamente seu desejo – e sabe que se não quiser ser médico ou coisa parecida, para os pais não é nada.

Expectativas
E assim seguem os filhos, tentando ser eles próprios. Mas não conseguindo ser reconhecidos por não corresponderem àquilo que os pais têm em suas mentes: filhos perfeitos e seguindo carreiras profissionais que eles, pais, julgam ser as únicas.

Como ser alguém que não se é? Não dá. Somos o que somos. Os pais têm que aprender que os filhos não existem para concretizar seus sonhos. Cada um tem os seus próprios.

Apesar das diferenças que possam existir entre essa dupla, o que também os pais precisam saber é da importância do reconhecimento deles para o filho. Isso os ajuda a se firmarem como pessoas e a construir suas identidades.

Perceberem e valorizarem que nesse ano, apesar de resultados não tão bons na escola, ele se esforçou e melhorou muito, mostrando que é bastante capaz.
Que embora não vá seguir a profissão desejada pela família, esta percebe que ele encontrou um caminho e todos podem ficar felizes com isso, dando força para que siga em frente.

Esses são só alguns exemplos. Têm muitas outras coisas que se podem e devem ser reconhecidas nos filhos e na relação com eles. Inclusive o fato de que ele é apenas seu filho, o que basta para que seja muito amado.

Vamos aproveitar o final de ano e fazer um balanço também daquilo que nossos filhos conquistaram, por pouco que possa parecer. Podem ter certeza de que não é não. A maior conquista será ter o reconhecimento de vocês – pais. E aproveitar para iniciar um ano em que o filho possa ser quem realmente é. Um bom ano para todos.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Vestibular

Nube seleciona candidatos para 2.437 vagas de estágio


Há oportunidades para estudantes do ensino médio, técnico e superior.
Valores da bolsa-auxílio variam de R$ 347,20 a R$ 1.300,00.

Foto: Rede Globo/Reprodução Nube abre vagas para estágio (Foto: Rede Globo/Reprodução)O Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube) está selecionando candidatos para 2.437 vagas de estágio em todo o país. Há oportunidades para estudantes do ensino médio, técnico e superior, período matutino e noturno. As bolsas variam de R$ 347,20 a R$ 1.300,00.

Os interessados em concorrer às vagas devem cadastrar-se gratuitamente no site www.nube.com.br.

Algumas das vagas são para estudantes de administração - comércio exterior, administração de empresas, administração mercadológica, análise de sistemas, arquitetura e urbanismo, ciências contábeis, comércio exterior, desenho industrial, design gráfico, direito, economia, enfermagem, engenharia de controle e automação, engenharia, engenharia civil, engenharia de gestão, engenharia de produção, engenharia de produção civil, engenharia elétrica, engenharia eletrônica, ensino médio, letras, propaganda e marketing, publicidade e propaganda, técnico de contabilidade, técnico de edificações, técnico em eletroeletrônica, técnico em gestão empresarial, técnico em marketing, técnico em vendas, tecnologia em informática e turismo.

Outras oportunidades podem ser consultadas diretamente no site www.nube.com.br, acessando o campo "Vagas de Estágio".

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Concursos_Empregos/0,,MUL1436770-9654,00-NUBE+SELECIONA+CANDIDATOS+PARA+VAGAS+DE+ESTAGIO.html

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Época da Dengue!


A dengue é uma doença infecciosa febril aguda causada por um vírus da família Flaviridae e é transmitida através do mosquito Aedes aegypti, também infectado pelo vírus. Atualmente, a dengue é considerada um dos principais problemas de saúde pública de todo o mundo.

Tipos de Dengue
Em todo o mundo, existem quatro tipos de dengue, já que o vírus causador da doença possui quatro sorotipos: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4.

No Brasil, já foram encontrados da dengue tipo 1, 2 e 3. A dengue de tipo 4 foi identificada apenas na Costa Rica.

Formas de apresentação
A dengue pode se apresentar – clinicamente - de quatro formas diferentes formas: Infecção Inaparente, Dengue Clássica, Febre Hemorrágica da Dengue e Síndrome de Choque da Dengue. Dentre eles, destacam-se a Dengue Clássica e a Febre Hemorrágica da Dengue.

- Infecção Inaparente
A pessoa está infectada pelo vírus, mas não apresenta nenhum sintoma. A grande maioria das infecções da dengue não apresenta sintomas. Acredita-se que de cada dez pessoas infectadas apenas uma ou duas ficam doentes.

- Dengue Clássica
A Dengue Clássica é uma forma mais leve da doença e semelhante à gripe. Geralmente, inicia de uma hora para outra e dura entre 5 a 7 dias. A pessoa infectada tem febre alta (39° a 40°C), dores de cabeça, cansaço, dor muscular e nas articulações, indisposição, enjôos, vômitos, manchas vermelhas na pele, dor abdominal (principalmente em crianças), entre outros sintomas.

Os sintomas da Dengue Clássica duram até uma semana. Após este período, a pessoa pode continuar sentindo cansaço e indisposição.

- Dengue Hemorrágica
A Dengue Hemorrágica é uma doença grave e se caracteriza por alterações da coagulação sanguínea da pessoa infectada. Inicialmente se assemelha a Dengue Clássica, mas, após o terceiro ou quarto dia de evolução da doença surgem hemorragias em virtude do sangramento de pequenos vasos na pelo e nos órgãos internos. A Dengue Hemorrágica pode provocar hemorragias nasais, gengivais, urinárias, gastrointestinais ou uterinas.

Na Dengue Hemorrágica, assim que os sintomas de febre acabam a pressão arterial do doente cai, o que pode gerar tontura, queda e choque. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.

- Síndrome de Choque da Dengue
Esta é a mais séria apresentação da dengue e se caracteriza por uma grande queda ou ausência de pressão arterial. A pessoa acometida pela doença apresenta um pulso quase imperceptível, inquietação, palidez e perda de consciência. Neste tipo de apresentação da doença, há registros de várias complicações, como alterações neurológicas, problemas cardiorrespiratórios, insuficiência hepática, hemorragia digestiva e derrame pleural.

Entre as principais manifestações neurológicas, destacam-se: delírio, sonolência, depressão, coma, irritabilidade extrema, psicose, demência, amnésia, paralisias e sinais de meningite. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.

Fonte: http://www.combateadengue.com.br

Bye bye cometa


Ano novo, vida nova! Não para este pobre cometa. O ano nem bem começou, mas essa bola de gelo sujo nem chegou a ver o dia de Reis.

O pobre cometa tem uma história interessante. Foi descoberto em 2 de janeiro (sábado passado) pelo astrônomo amador Alan Watson, na Austrália, que inspecionava imagens da sonda Stereo, obtidas dia 30 de dezembro de 2009. O curioso é que para nós ele “durou” apenas um dia (não deu tempo nem de batizá-lo), mas ele tem pelo menos 2.000 anos de idade.

A história é a seguinte, no Século 19 um astrônomo alemão chamado Kreutz postulou que há dois mil anos um gigantesco cometa havia se fragmentado e formado uma imensa família de destroços. Ano após ano, esses fragmentos foram se dissipando, separando-se de modo que todos os dias vários deles mergulham no Sol. A maioria dos fragmentos é muito pequena para ser detectada, mas vez por outra um grande pedaço pode ser avistado.

Isso é o que pode ser visto na sequência de imagens acima, obtidas pelo SOHO – recordista de descobrimentos de cometas – em um período de 7 horas. O disco escuro é um anteparo (chamado coronógrafo) que tem por finalidade ocultar o briho do Sol. O círculo branco nesse disco representa o próprio disco solar. Atenuando o brilho do Sol, é possível observar detalhes do seu vento, que são esses “véus” partindo do centro.

De quebra, é possível observar cometas que passam perto do Sol. Alguns passam por trás do disco e “ressurgem” algum tempo depois, mas a maioria não volta mais. É o caso desse pobre cometa, identificado apenas como membro da família de Kreutz, em homenagem ao astrônomo que estudou o grupo.

Fonte: Cássio Barbosa - 07/01/2010 http://colunas.g1.com.br/observatoriog1/

Pensar na prevenção dos comportamentos de risco dos adolescentes no Verão


Verão é sinônimo de sol, calor, praia, férias, tempo livre, festas, raves, saídas à noite, paixões…

A Adolescência, por ser uma fase de crescimento e desenvolvimento, é um período de grande vulnerabilidade. Para os adolescentes, o futuro é o agora e o presente para sempre, sendo o tempo uma variável ilógica entre o poder e a escolha. Talvez por isso se aventurem ao máximo em cada experiência que vivenciam.

Ao adolescente está inerente o conceito de risco que hoje se estende para variáveis sociais e de comportamento. Paralelamente, surge o conceito de fator protetor, utilizado como mecanismo de prevenção, mas que pode também visar qualidade de vida.

A adolescência é uma fase de experimentação de vários comportamentos. É o período em que a ex-criança começa a assumir o controle da sua vida social: é ele (a) que escolhe para onde vai, com quem, adquirindo, inclusive, maior autonomia para se deslocar fisicamente. Os pais passam a ser mais espectadores e não mais parte ativa necessária para programar o lazer das crianças. Assim, o jovem experimenta novos contactos sociais, novas actividades de lazer e está mais propenso ao convívio com os amigos, muitas vezes adaptando comportamentos de risco, pela pressão exercida por estes ou por simples curiosidade.

Como já foi referido, a curiosidade natural do adolescente impulsiona-o a experimentar novas sensações e prazeres, em função da realização a curto prazo, e o álcool e a droga proporcionam-lhe isso. A “cultura rave” vem ampliando a oferta e o uso de algumas drogas bem como o consumo de álcool. Em algumas raves, por vezes, o acesso à droga é fácil, o que torna possível ao jovem satisfazer este tipo de curiosidade. Por vezes, a ingestão destas substâncias compromete o juízo crítico do jovem, levando-o muitas vezes a adaptar comportamentos de risco, tais como práticas sexuais desprotegidas que, num estado sóbrio, provavelmente não os adaptaria.

As práticas sexuais e o consumo de substâncias são identificados como fontes potenciais de risco, constituindo os adolescentes o grupo etário com maior susceptibilidade de contrair doenças sexualmente transmissíveis.

Como é do conhecimento geral, o uso do preservativo constitui o método mais eficaz para prevenir doenças sexualmente transmissíveis. Note-se que estas doenças, numa fase inicial, são maioritariamente assintomáticas, ou seja, um indivíduo pode ser portador sem ter conhecimento, o que aumenta ainda mais o risco do contágio, de forma inconciente. Um dos problemas para a saúde dos jovens é a SIDA. A transmissão do HIV faz-se por via sexual e os adolescentes necessitam ser esclarecidos de que o vírus não está mais circunscrito aos chamados grupos de risco, mas envolve todos, independentemente da classe social, raça, sexo, idade, crença religiosa, desde que não se protejam nas suas relações sexuais. É muito comum os adolescentes pensarem que “nunca vai acontecer” e que estão imunes a qualquer perigo.

Assim, cabe à família, professores/educadores e sociedade em geral profissionais de saúde, educar para uma sexualidade saudável. Suportados pelo apoio da enfermagem os adolescentes poderão ser alertados para os perigos das relações sexuais desprotegidas, canalizando esforços no sentido da prevenção, com ênfase no sexo seguro ou, quando isto não parece possível, na a prevenção do sexo casual com múltiplos parceiros (tão comum na adolescência) e na promoção do uso de preservativos, com a premissa de que a sexualidade é um dos aspectos mais importantes da adolescência, uma vez que é nesta fase da vida do ser humano que a identidade sexual se forma.

Por outro lado, é importante também educar para os malefícios do abuso de substâncias, pois para muitos autores a pedra angular reside na educação para a saúde. Se os adolescentes compreenderem o que é o consumo excessivo do álcool e outras drogas e os riscos que estes implicam, estarão mais preparados para aceitar medidas restritivas.

Fonte: http://www.ordemenfermeiros.pt/index.php?page=72&view=news:Print&id=1030&print=1 Carolina Ferreira Pereira de Oliveira - Mestre em Ciências de Enfermagem

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Pés bonitos e saudáveis no verão


O verão é a estação do sol, das águas e do corpo à mostra, principalmente os pés, que até por isso ficam mais sujeitos a micoses, fissuras e ressecamentos devido ao contato com umidade, areia quente, terrenos irregulares e mesmo o uso de chinelos e sandálias tipo rasteirinha. Para que resistam a tanta agressão os pés exigem cuidados e muita hidratação, que deve ser feita por um especialista em podologia e depois seguida em casa.

"Calosidades, unhas encravadas, ressecamentos, fissuras e micoses são alguns dos problemas que oito em cada dez brasileiros apresentam nos pés, principalmente nesta época do ano", explica Marcos Alexandre, professor e podólogo.

Veja o que ele recomenda para cada um dos problemas citados:

Ressecamentos - A hidratação com parafina quente, embora mais adequada no inverno, deve ser realizada também no verão, como preparo da pele para os efeitos do calor e para uma rotina de hidratação a ser feita em casa. Serve para tratar e prevenir fissuras, ressecamento e micoses. O procedimento completo envolve higienização, hidratação das unhas, aplicação da parafina, descanso com bota térmica e massagem final. A única contra-indicação é para pessoas diabéticas, que só podem fazer a hidratação com parafina fria.

Fissuras - Popularmente conhecidas como rachaduras, há casos leves e mais fáceis de serem tratados, e os tipos mais severos, que podem levar à dor e ao sangramento. Em geral, são provocadas pela falta de hidratação, mas há lesões causadas por patologias como diabetes, hipertensão, obesidade, cardiopatias diversas ou problemas vasculares. "Nesses casos, nenhum tratamento terá efeito sem acompanhamento médico", alerta. Para tratar as fissuras, o podólogo indica o aumento do consumo de água e da hidratação externa dos pés, com cremes adequados, além da hidratação profunda à base de parafina, como primeira providência, sempre feita por um especialista. O paciente deve prosseguir o tratamento em casa, evitando lixar os pés, principalmente se a fissura sangrar com facilidade. "Só o podólogo sabe a intensidade que pode dar ao lixamento a fim de não romper mais tecidos, agravando o caso. Enquanto existir a fissura, evite o uso de chinelos e rasteirinhas e opte por sapatos fechados", recomenda.

Micoses - Caracterizada por coceira entre os dedos, bolinhas na pele, ardor ou, no caso das unhas, manchas brancas ou amareladas e até escamação e queda, a micose demanda um tratamento mais longo. Para evitar seu aparecimento, aconselha secar bem os pés, principalmente entre os dedos, o que é recomendado também para a Tinea Pedis, conhecida popularmente por frieira (descamações da pele causadas por fungos). E lembra: "Ao usar sapatos fechados, prefira meias de algodão e troque diariamente de calçados e meias".


--------------------------------------------------------------------------------


Cuidados cotidianos básicos

. Ambientes como praia, piscinas, saunas, banheiros coletivos e todos os locais em que haja umidade, calor e pessoas descalças exigem maior atenção de quem os freqüenta. O indicado é usar chinelos de borracha o maior tempo possível à beira da piscina e em banheiros coletivos. Habitue-se a tomar banho com eles, retirando-os somente para lavar os pés (aproveite para lavar os chinelos nesse momento).

. Após voltar da praia, lave bem os pés. Use uma escova de cerdas longas e macias para fazer a assepsia das unhas, limpando as laterais no sentido do tornozelo para a ponta. Cada cantinho e debaixo das unhas deve ser cuidadosamente limpo.

. Use um desodorante ou talco para os pés com bactericida e fungicida (quem transpira excessivamente deve preferir o desodorante ao talco, para evitar resíduos em ambiente úmido).

. Use meias de algodão, que absorvem o suor. Sob meias finas, as mulheres devem usar meias do tipo sapatilha, de algodão, bem pequenas e discretas, para absorver o suor dos pés.

. Se a prevenção não foi suficiente e você pegou micose, é preciso procurar tratamento o mais rápido possível para evitar que piore e abra caminho para outras doenças. Só o médico poderá receitar um medicamento eficiente que ajudará a combater o problema.

. O podólogo fará o controle por meio do uso de produtos tópicos, corte correto das unhas, limpeza com bisturis, brocas e outros instrumentos adequados, além de orientar o cliente quanto ao tratamento a ser realizado em casa.

Texto adaptado por Marcos Cesar Alexandre
Fonte: http://www.jornaldaorla.com.br/noticias

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Ponto G "não existe", dizem cientistas britânicos


Um estudo do King's College, de Londres, concluiu que o chamado ponto G – uma suposta zona erógena que, quando estimulada, provocaria elevados níveis de excitação sexual e orgasmos – pode não existir.

Depois de analisar 1.804 mulheres, o estudo não encontrou provas da existência do ponto G, supostamente um aglomerado de terminações nervosas localizado próximo ao clitóris, descrito pela primeira vez pelo cientista alemão Ernst Gräfenberg em 1950.

Os cientistas acreditam que o ponto G pode ser fruto da imaginação de mulheres, estimulada por revistas e terapias sexuais.

A pesquisa foi feita com base nas repostas dadas por mulheres, de idades de 23 a 83 anos, a um questionário. Todas elas eram gêmeas idênticas ou não idênticas – as gêmeas idênticas têm, exatamente, a mesma configuração genética, enquanto as não idênticas têm 50% dos genes em comum.

Das 56% mulheres entrevistadas que declararam ter o ponto G, a maioria era mais jovem e sexualmente mais ativa do que a média. As gêmeas idênticas demonstraram maior tendência a ter uma resposta afirmativa do que as não-idênticas.

Mas os pesquisadores esperavam que, no caso de uma das mulheres relatar ter o ponto G, a probabilidade de sua irmã ter a mesma resposta seria mais alta, mas a tendência não foi observada, sugerindo que o ponto G pode ser apenas um mito.

“Esse é de longe o maior estudo já realizado sobre o assunto e mostra, de forma conclusiva, que a ideia do ponto G é subjetiva", afirma Tim Spector, professor de epidemiologia genética e co-autor do estudo.

Andrea Burri, que liderou a pesquisa, disse que o resultado pode ajudar mulheres e homens que sofrem por se sentir inadequados por não encontrar a procurada zona erógena.

“Chega a ser irresponsável afirmar a existência de uma entidade que nunca foi comprovada e pressionar mulheres – e homens também”, disse ela.

Mas o estudo foi considerado "falho" por outra autoridade no assunto, a sexóloga Beverley Whipple, que ajudou a popularizar o conceito do ponto G nos anos 70 graças a varios livros e a uma pesquisa tida como pioneira.

Para Whipple, o “o maior problema com essas conclusões é que gêmeas, normalmente, não têm o mesmo parceiro sexual” estudo britânico não levou em consideração a opinião lésbicas e bissexuais ao analisar os efeitos de diferentes técnicas sexuais.

Os resultados do estudo devem ser publicados nesta semana na revista especializada The Journal of Sexual Medicine.

Fonte: 04/01/2010 - BBC Brasil

Cegonha com uma perna ganha prótese

Uma cegonha ganhou uma prótese de carbono feita sob medida depois de ter perdido uma perna em um acidente, em Neuboehla, na Alemanha.

Dietmar, a cegonha, está sob os cuidados de Andrea Kirsten, que tem um santuário de pássaros no seu jardim e cuidou do animal desde o acidente.

Acredita-se que Dietmar perdeu a perna ao se chocar com uma torre de eletricidade.

Andrea mandou fazer a perna artificial especialmente para a cegonha em uma empresa que faz próteses.

Segundo Andrea, Dietmar ainda está se acostumando com a nova perna.



Fonte: BBC Brasil - 01/01/2010

domingo, 3 de janeiro de 2010

Frase de Conscientização Ambiental em defesa da Biodiversidade


"Só uma sociedade bem informada a respeito da riqueza, do valor e da importância da biodiversidade é capaz de preservá-la.

A biodiversidade - é preciso repetir sempre - é o caminho mais seguro para que o Brasil tenha um futuro sustentável. Cuidar da biodiversidade é assegurar a vida e os direitos das futuras gerações".


Washington Novaes

sábado, 2 de janeiro de 2010

2010 – Ano Internacional da Biodiversidade


Em 20 de dezembro de 2006, a Assembléia Geral das Nações Unidas declarou 2010 como o Ano Internacional da Biodiversidade (resolução 61/203). A Assembléia designou o secretariado da Convenção sobre Diversidade Biológica [Convention on Biological Diversity] como ponto focal para o Ano e convidou-o a cooperar com as outras agências do Sistema das Nações Unidas, com acordos multilaterais ambientais, com organizações internacionais e outros atores, visando chamar maior atenção internacional para a perda contínua da biodiversidade.

A Assembléia Geral encorajou os Estados Membros e outros atores a tirar vantagem do Ano para aumentar a conscientização da importância da biodiversidade por meio de ações promocionais a níveis local, regional e internacional. Convidou também os Estados Membros a considerar o estabelecimentos de comissões nacionais para o Ano. Além disso, convidou Estados Membros e outras organizações internacionais relevantes a apoiarem atividades a serem organizadas por países em desenvolvimento, especialmente países menos desenvolvidos.

Fonte: Resolução 61/203 (em inglês)